baguinho de arroz

Este blog é dedicado a um baguinho de arroz que cresce na minha barriga e encanta uns papás de 1ª viagem... >24/02/2006 O baguinho de arroz já cresce fora da barriga da mãe, mas continuamos a ser uns papás estreantes e encantados.<

quarta-feira, novembro 21, 2007

saudades

Estou quase a fazer anos. Em bom rigor é uma data que me diz muito pouco. Este ano no entanto tenho um sentimento diferente do habitual. Saudade.
Todos os dias passo pelo local onde nunca mais entrei. Talvez falta de coragem, talvez por estar ainda em negação. Há algo que me diz que ela ainda cá está, está no lar, é só combinar o dia e vou lá vê-la. Rapidamente tenho de ser honesta comigo e lembrar-me que não é assim, não vale a pena pensar em alternativas à realidade porque não ajuda nada.
Ser honesta comigo e ir tentando lembrar-me da realidade deixa-me profundamente triste. Apetece-me largar tudo e chorar. Chorar as lagrimas que me foram negadas e gritar por ela para que volte.
Por vezes ainda acho que está junto de mim, ou melhor, quando vejo a minha filha como que a sorrir para alguém que não está, penso sempre que ela está ali, a olhar por nós, pela minha filha.
Este ano a saudade é o sentimento dominante, pois ela nunca deixou de me proporcionar uma festinha de anos na minha infância, nem que fosse só eu e a família dela, de casa. Tentou sempre compensar-me para que não me sentisse só. Acho que nunca lhe agradeci o que fez por mim, aliás há tanta coisa que gostava de ter dito e agora é tarde de mais.

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger Maria said...

Não te irá ajudar em nada mas sei o que sentes e identifico-me com as tuas palavras. Eu perdi a minha mãe em Agosto do ano passado e durante muito tempo, qd o telefone tocava, eu achava que era ela a telefonar. A saudade não passa nem diminui, pelo contrário, aumenta. nós é que começamos a aprender a viver com ela.

Bjs muitos

Maria Pereira

12:13 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Um post escrito com tanto sentimento, faz-nos meditar um pouco sobre a vida, é sempre assim quando as pessoas que mais gostamos partem é que vemos o que ficou por falar!!!
Força...

Bjs
Carla

11:47 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home